A alimentação nas crianças e nos adolescentes

 

As crianças e adolescentes, que se encontram em fase de crescimento, devem ter em atenção a sua alimentação, para evitar doenças no futuro.

Leia o nosso artigo para conhecer as necessidades de alimentação de cada fase de crescimento das crianças e adolescentes.

É considerada uma alimentação saudável, aquela que é composta por todos os nutrientes, que de uma forma equilibrada, sirva todas as necessidades para que o crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes, se faça de forma saudável e eficaz. Desta forma, é possível prevenir o surgimento de doenças futuras nas crianças, como é o caso da obesidade, diabetes, hipertensão, entre outras.
Cada idade deverá ter uma alimentação capaz de responder às reais necessidades de cada indivíduo, tendo em atenção o tipo, a quantidade e a qualidade dos nutrientes que são ingeridos.

O Bébé

 
Desde o nascimento até aos primeiros 6 meses de vida, o leite materno é o alimento essencial e completo para a saúde do bebé. Este leite contém todos os nutrientes necessários ao desenvolvimento do recém-nascido. Para além disso, todas as defesas e imunidades da mãe, são passadas para o bebé, através da amamentação, por isso é considerada fundamental.
Após os primeiros 6 meses, o bebé necessita de outros alimentos com capacidade para desenvolver e fortalecer as fases futuras do seu crescimento. Assim, a tão conhecida papa, deve entrar na sua alimentação, composta essencialmente por carbo-hidratos como arroz, massa, batatas, etc. Deverá também incluir feijão, lentilhas, grão e outras leguminosas, bem como proteínas, como a carne (de preferência magra), ainda que em menor porção. Não esquecer as restantes verduras e frutas. Ainda que o leite e os seus derivados continuem a fazer parte da alimentação do bebé, esta deverá integrar estes alimentos de uma forma adequada.
Ao fazer 1 ano de idade, a criança estará preparada para consumir todos os grupos alimentares, não esquecendo que deve variar nos alimentos. Até aos dois anos de idade, as crianças criam gostos alimentares, pelo que é necessário apresentar os diversos sabores e texturas, garantindo um futuro alimentar mais saudável e equilibrado.
A partir dos 2 anos, até aos 4, a alimentação mantém-se, não havendo quaisquer alterações significativas, mas há uma forte tendência para a escolha de sabores e texturas, pelo que certos alimentos serão mais fáceis de consumir do que outros, uma vez que o seu paladar estará em alteração, o que pode levar a uma má alimentação se os pais cederem aos impulsos da criança, que passa a solicitar as guloseimas, doces e outros alimentos inadequados com mais frequência.

A criança a partir dos 4 anos

Na idade pré-escolar, começa uma nova fase tanto para os pais como para a criança. O contato com outro tipo de alimentos, outros sabores e até alimentos que desconhece, podem vir a prejudicar a alimentação saudável. A criança passa a frequentar outros espaços para além daqueles que já conhece, e que serão apresentados tipos de alimentos menos saudáveis, como é o caso dos “fast foods“, os alimentos pre-cozinhados e os hipercalóricos. Estes alimentos, quando introduzidos na alimentação de forma inadequada, podem levar à obesidade, doença crescente em todo o mundo, e a outras complicações como a diabetes.

A criança pré-adolescente (10 anos)

alimentação na criança pré-adolescente
Por volta dos 10 anos de idade, a criança sofre uma reviravolta brusca no seu dia-a-dia. Tem mais independência, logo pode consumir outro género de alimentos. Há um aumento do apetite e a possibilidade de poder comer fora de casa com mais frequência, correndo o risco de alterar os padrões alimentares que a acompanharam. Sofre influências dos amigos, do meio em que se encontra, podendo nesta fase haver uma maior vontade de consumir exageradamente refrigerantes, doces, salgados, sucos açucarados e preparados industrialmente. Este tipo de alimentação compromete a absorção de sais minerais e outros nutrientes, pelo organismo, necessários para o desenvolvimento físico e psíquico da criança.

O adolescente (a partir dos 12 anos)

alimentação na adolescência
No período crítico da adolescência, a alimentação muda radicalmente. O estilo de vida, a prática de desportos, as saídas com os amigos, os horários escolares, as festas e até mesmo as alterações emocionais, físicas e psíquicas próprias da idade, modificam de forma significativa os padrões alimentares. Um adolescente que tenha uma atividade física intensa, necessita de uma fonte calórica e de proteínas maior, mas baixa em gorduras, para um desenvolvimento pleno do seu crescimento e bem-estar. Bem diferente de quem tem um estilo de vida sedentário, comprometendo o seu futuro alimentar, por vezes, de forma irreversível.
A formação dos ossos e músculos necessitam de se desenvolver de forma saudável. Esse crescimento é feito através do consumo adequado de alimentos, ricos em cálcio, ferro, e vitaminas, para uma vida que se quer saudável e livre de alimentos prejudiciais à saúde.
VIVA MELHOR, COMA MELHOR, NÃO DESPERDICE A SUA SAÚDE!
 
 
pirâmide alimentar
tabela pirâmide alimentar

Veja também:

Comente ou Deixe a sua Opinião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *